About time

Oii :)

Tudo bem por ai gente?

Por aqui, tudo muito bom!!!

Antes de começar o post, gostaria de agradecer a TODOS que estão curtindo a página no facebook e aos 10 mil views no último post. Coração bateu feliz feliz!!!!

Bem, deixando os agradecimentos de lado, hoje eu vim falar um pouquinho sobre aquelas felizes coincidências que acontecem em nossas vidas. Tudo porque no final de semana eu assisti um filme L I I I I I I N D O chamado “About time”, ou “Questão de tempo” aqui no Brasil e com certeza ja é meu novo queridinho.

Poucos são os filmes onde eu me encontro de verdade, me vejo dentro das situações, dos ideais, das falas, do figurino, da música. Com certeza, o “About time” é um desses filmes da vida.  Além disso, a forma de como o conheci, com certeza contribuiu e muito para esse encantamento, de um jeito onde as fotografias irão contar toda a história.

Para quem não viu, a história do filme é sobre Tim, um rapaz de 21 anos fora dos padrões  e com uma IMENSA dificuldade de se relacionar com as garotas. A vida dele muda a partir do momento em que seu pai te conta um segredo: todos os homens da família conseguem viajar no tempo. O que ele faz com esse super poder? Conhece Mary! 

Como ouvi falar sobre o filme?

Vou contar pra vocês!

Durante as férias, quando já estávamos em Londres há alguns dias e a data de voltar ao Brasil se aproximava, confesso que a rotina de acordar pela manhã e tomar aquele café “gordo”, que no começo da viagem me deixava TÃO feliz, começou a virar um peso, literalmente, rs.

A cota de bacon+ ovo estava mais que superada, hehehehe.

Mas eis que em um belo dia (em Londres isso significa apenas duas horas do dia, hehehehe) sugeri ao Daniel que procurassemos um lugarzinho mais light e como iríamos conhecer o bairro de Notthing Hill (♥), achei que seria uma boa oportunidade de conhecer algo descolado e gostoso, em meio a tantas portinhas coloridas.

Andamos por toda a Portobello Road, conhecemos as lojinhas de todas as quinquilharias possíveis, a feira sem fim (rs), os mercadinhos. Claro que durante o percurso, esbarrávamos em alguma opção muito legal a todo momento, mas como queríamos explorar o bairro mais um pouquinho, continuamos andando por toda Portobello até chegarmos a Golborne Road. Não me lembro o porque entramos nessa rua, mas me lembro de acharmos ali uma travessa bem “belezinha”. Caminhamos um pouco, fomos a uma papelaria (e como sabem fazer papelarias!), até que do outro lado da rua avistei o Golborne Deli. Lemos as opções de café da manhã e BINGO, era o que queríamos.

O lugar era muito convidativo, com um clima acolhedor, inclusive para os donos dos pequenos peludos, que podiam entrar pra tomar café da manhã junto com os donos. Nem preciso dizer que isso ja me fez amar o lugar ainda mais. Sentamos em uma mesa compartilhada, ao lado de um cãozinho lindo que nos fez sentir aquela saudade doída do Atum.

Pedi uma opção com ovos (orgânicos vale gente!), pão ciabatta, queijo de cabra e tomate. Para beber: cappuccino e a melhor rose limonade  do mundo!!!!

Essas bebidas da Fentimans são tão gostosas que dão vontade de chorar de saudade. >_<

golbornedeli_03golbornedeli_05golbornedeli_04
golbornedeli_07
golbornedeli_13golbornedeli_14
golbornedeli_01
golbornedeli_10golbornedeli_08golbornedeli_09golbornedeli_11golbornedeli_06Amamos tanto, que já saímos de lá querendo voltar no outro dia. Sério!!!!

E como a viagem estava bem no finalzinho, na verdade não demorou muito para voltarmos. Três dias depois e já estávamos de volta. Levei a câmera e comecei a fotografar, já pensando em registrar tudo pra postar aqui e falar do lugar. Até que a garçonete que nos atendia nos trouxe um cartãozinho com um nome escrito: About time.

Ela então nos contou que tinha sido rodado em Notthing Hill, um filme chamado About Time e disse também, que em algum momento aparecia o café.  Resolvi fotografar o cartão, pois caso eu o perdesse, olharia a foto depois e procuraria pra assistir.

golbornedeli_12

Fiquei tão curiosa pra saber do que se tratava, que chegando ao hotel procurei na internet um pouquinho mais sobre o filme. De cara amei, pois era do mesmo diretor do “Um Lugar Chamado Notthing Hill”, filme que assisti pelo menos 15 vezes na minha adolescência, suspirando alto com a lindeza do Will (Hugh Grant), hehehehe.

Assim que assisti ao trailer foi ♥♥♥♥♥. Primeiro pela música “Lakehouse”, do Of Monsters and Men, banda que eu AMO irremediavelmente e ouço tipo todo dia no iphone ;) . Segundo, porque quando mais o tempo passa, menos tenho me interessado por filmes blockbuster e tenho amado sim, me aventurar no circuito alternativo.

Mas só agora, passados três meses que voltamos de viagem, vimos que FINALMENTE ele estava disponível no Now e assistimos. Me apaixonei novamente, me emocionei, me identifiquei. Tive aquela conexão intensa de sentimentos, de pensamentos e verdades tão delicadamente inseridas ali.

Uma oportunidade de reflexão ao que todo dia temos enfrentado na nossa “extraordinary ordinary life”.

Ah! Pra quem não reconheceu, apesar de QUASE não aparecer, aquela portinha vermelha, bem ao lado esquerdo do café, é onde a Mary morava. Não sabia o que do café apareceria, por isso fiz uma única foto da faixada, mas fiquei feliz, pois é só o que realmente aparece no filme, rs. golbornedeli_15

Não resisti e resolvi colocar tamém o link da “Lakehouse“.

Bj,

Tutu

 

Leave a comment